Sorocaba e seus 364 anos

A Sorocaba criança dos Tupiniquins, seus primeiros habitantes. A Sorocaba dos exploradores das bandeiras e dos doutrinadores missionários jesuítas. A Vila que em 1611 recebera o nome de Itavuvu e que, por intermédio de uma propriedade da segunda esposa de Baltazar Fernandes, recebe o nome de Fazenda Sorocaba, ainda era uma sesmaria. Já na condição de povoado, atrai muitos habitantes, em sua maioria bandeirantes, que buscavam ouro, índios e ampliação de suas fronteiras. O nome “Terra Rasgada” veio em 1661 e a garantia de nossa própria comarca em 1871. Éramos uma jovem menina.

Por volta do ano de 1733, a visita do Cel. Cristóvão Pereira de Abreu, inaugura-se o Tropeirismo e com o passar dos anos, Sorocaba torna-se um ponto de comércio de muares. Essa prática trouxe crescimento, desenvolvimento e amadurecimento à antiga vila. As primeiras sementes de algodão foram plantadas em 1856 e Luiz Matheus Maylasky, o maior comprador de algodão da região funda, em 1871, a “Companhia Sorocabana”, com a missão de construir uma via férrea de Sorocaba a São Paulo, finalizada em 1875 como Estrada de Ferro Sorocabana. Com capital estrangeiro, a companhia fora arrendada para a “The Sorocaba Railway Co.”, passando à propriedade do Estado de São Paulo em 1918, sendo incorporada pela RFFSA, antecipando sua privatização.

De fábrica de tecidos à fábrica de chapéus e centro comercial, a Manchester Paulista mudou bastante. Da taipa de pilão aos edifícios de arquitetura de vanguarda, a Sorocaba que completa seus 364 anos, torna-se, aos nossos olhos, uma jovem senhora. Saudosismos a parte, ela vê o passar o tempo histórico empoderada, e garante às gerações futuras as importantes e necessárias mudanças, sem perder a graça e a delicadeza de uma senhora interiorana. Parabéns, Sorocaba pelo seu aniversário!

Fonte: http://www.sorocaba.org/historia_de_sorocaba_2.php

Deixe um comentário